Blog

NA COMPETIÇÃO OLHANDO PARA O DIA-A-DIA

NA COMPETIÇÃO OLHANDO PARA O DIA-A-DIA

A Michelin está bem presente no arranque da 13ª temporada no GT Open, uma das melhores competições de turismo do mundi, com carros GT3, que teve o seu começo no Autódromo do Estoril. A marca francesa quer aproximar cada vez mais a competição aos pneus que vende no dia-a-dia.

Juntamente com a gama MichelinPilot Sport GT M, uma das novas em estreia nesta competição, é o novo sistema RFID eletrónico para verificação automática dos pneus, a utilizar pela primeira vez na primeira prova do GT Open, que tem lugar nos dias 14 e 15 de abril, no Estoril, com os melhores carros de GT3 do mundo, e que também será utilizado na Euroformula.

O RFID permite comprovar de forma automática que cada veículo utiliza os pneus declarados pelas suas equipas, algo que, até agora, exigia uma verificação manual. Para tal, os pneus integram de série um chip RFID na sua estrutura, o qual contém um código FIA e o tipo de medida. Por seu turno, os carros também são identificados por um chip RFID. Com esta automatização, que permite o rastreio e a comprovação de forma dinâmica, inclusivamente com o veículo em andamento, a velocidades de até 60 km/h, será facilitada a correta utilização de pneus por parte dos participantes.

Outra importante novidade da Michelin é a gama de pneus de competição para GT. Em 2018 será utilizada a gama Michelin Pilot Sport GT M, que oferece a melhor performance, tanto no que se refere a prestações como em resistência e desgaste, nos circuitos mais exigentes do mundo. Os pneus utilizados serão os Michelin Pilot Sport GT S9M, mais robustos que os S9L que substituem. Para chuva, a Michelin continuará a fornecer a sua gama Michelin Pilot Sport GT PL2, que conta com tecnologia proveniente dos pneus utilizados no Campeonato do Mundo de Resistência WEC.

Refira-se que a Michelin faz uma forte aposta neste tipo de pneus, montados em jante de 18 polegadas, sendo os que permitem fazer uma ligação entre a competição e os pneus UHP de estrada, que é um dos segmentos de mercado mais rentáveis e em maior crescimento comercial.

2500 pneus no Estoril

Os meios afetados pela Michelin a uma prova do International GT Open como a do Estoril incluem a deslocação de uma motorhome, três camiões, uma equipa com dois técnicos e doze instaladores, um responsável de comunicação e dois de logística.

A Michelin prepara até 2500 pneus para a prova no circuito luso, na qual se prevê sejam utilizados cerca de 1200 pneus durante o fim de semana. Tanto para a Euroformula como para o GT Open é utilizado um único composto para piso seco, mais orientado para o sprint e tendo que durar toda a corrida no caso da Euroformula, e focado na resistência para o GT Open.

O peso de um pneu Michelin para um automóvel de competição da Euroformula é de cerca de 7 kg, enquanto que o peso dos pneus para os carros do GT Open é de aproximadamente 10 kg. A Michelin também fornece dois jogos de pneus por carro, específicos para utilização em condições de chuva.

Como novidade importante este ano, a Michelin combina a competição automóvel na pista com a faceta gastronómica no paddock. Assim, em cada evento do International GT Open, a Michelin oferecerá aos pilotos um cocktail elaborado por um chef local. Para a primeira prova, em Portugal, a tradição culinária portuguesa chega pela mão de Miguel Rocha, chef do restaurante Fortaleza do Guincho, com uma estrela Michelin.

Fonte: https://posvenda.pt/na-competicao-olhando-para-o-dia-a-dia-com-fotos/

Tags: Artigos, Sistemas RFID, Indústria, Abril, 2018


  • Localização

  • Avenida Antártico, 381, 14°andar
  • CEP: 09726-150 - Comercial / Engenharia / Expedição / Assistência Técnica
  • São Bernardo do Campo, São Paulo - SP