Cases

Case Instituto Data Rio

Saúde

Case Instituto Data Rio
  • Problema:

    Estabelecer um controle logístico das utilizações dos recursos alocados na unidade de saúde.

  • Solução:

    Tags implantadas em uniformes, lidas por leitores de alta frequência instalados em posições estratégicas.

  • Vantagens:

    Utilização do método Paper Less para comunicação de dados.

  • Benefícios:

    Recursos automaticamente controlados e fiscalizados pelo sistema.

  • Público Alvo: Saúde

RFID para melhorar o sistema de saúde no Brasil

Instituto Data Rio utiliza tecnologia de radiofrequência para controlar itens diversos em unidades de saúde

O IDR, constituído em 11 de Julho de 2005, é uma Associação Civil, e personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos. Em seu projeto de gestão das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), resolveu inovar na sua forma de gestão e criar métodos automatizados de controle com RFID dos protocolos de combate a infecção hospitalar.

A Atrio Rio é uma empresa que atua no mercado de terceirização e possui mais de dois mil profissionais contratados. Atualmente, terceirizar determinados setores de uma empresa tem sido a maneira mais eficiente de se administrar, pois possibilita que o foco da empresa seja exclusivamente voltado para suas atividades fins.

Detalhes da solução

  • Cliente:

    O IDR, constituído em 11 de Julho de 2005, é uma Associação Civil, e personalidade jurídica de direito privado, sem fins lucrativos. Em seu projeto de gestão das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), resolveu inovar na sua forma de gestão e criar métodos automatizados de controle com RFID dos protocolos de combate a infecção hospitalar.

  • Desafio Proposto:

    Estabelecer um controle logístico da utilização dos recursos alocados na unidade de saúde. Prestar um melhor serviço público para a população em geral. Evitar riscos de infecção hospitalar.

  • Equipamentos:

    Leitores M6, Edge-50, coletor DOT-300U e Tags do tipo Inlay que operam na norma Gen2.

  • Solução:

    Foram instalados portais de identificação de passagens em pontos estratégicos para controle do fluxo dos recursos na unidade de saúde. Tags UHF foram usados para controle de medicamentos, usando o método Paper Less que informa automaticamente ao farmacêutico quais medicamentos foram prescritos e automatizando os processos de contagem de estoque. Também foram utilizados para controle de patrimônio, controle de ativos de limpeza, controle de lavanderia e controle de uniformes, não permitindo a saída de profissionais do ambiente de trabalho, usando o uniforme (evitando riscos de infecção hospitalar).

  • Funcionamento:

    A Atrio Rio desenvolveu um sistema, instalado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade de Mesquita, no Rio de Janeiro, que permite o controle patrimonial, o rastreamento de ativos de limpeza e o controle de medicamentos. A fim de reduzir a infecção hospitalar, jalecos e lençóis receberam chips RFID e, futuramente, artigos de limpeza também serão monitorados, assim como remédios e seringas.

  • Diferenciais / Melhorias práticas:

    A Atrio Rio instalou portais de identificação de passagens em pontos estratégicos para controle do fluxo dos recursos na unidade de saúde, utilizando equipamentos como PDAs e leitores que utilizam o protocolo de comunicação Gen2.

  • Ganhos / Benefícios:

    Integração ao sistema de gestão da unidade, controle automatizado de uniformes, patrimônio, ativos de limpeza, lavanderia e medicamentos.


Produtos Relacionados


  • Localização

  • Avenida Antártico, 381, 14°andar
  • São Bernardo do Campo, São Paulo - SP
  • CEP: 09726-150